​Top 100 2018: cenário adverso de mercado não afeta expansão dos TOP 100 em 2017 | Gadolando
Please enable JS
11, MAR 2018

​Top 100 2018: cenário adverso de mercado não afeta expansão dos TOP 100 em 2017

Noticia

Desde 2001, o MilkPoint realiza o Levantamento Top 100, que reúne os 100 maiores produtores de leite do Brasil. O Top 100 MilkPoint 2018 tem como base as maiores fazendas leiteiras do ano de 2017. Para esse levantamento contamos com a colaboração de inúmeros leitores, que contribuíram com os dados e informações necessárias para a listagem dos 100 maiores produtores de leite. Esta iniciativa também contou com o apoio das empresas CRV-Lagoa, MSD Saúde Animal, Phibro e DSM | Tortuga, às quais encarecidamente agradecemos por auxiliar na viabilização desta pesquisa.

As 100 maiores fazendas leiteiras no Brasil aceleraram o ritmo de crescimento em 2017. A produção média do grupo ficou em 17.929 litros/dia, quantia 10,4% superior em relação à média das 100 maiores de 2016 (16.179 litros/dia). Esse crescimento foi sustentado pela queda nos custos operacionais, que caíram 3% (R$ 0,03) entre os produtores Top 100; 51% das propriedades tiveram custo operacional médio acima de R$1,10/litro.

Assim como na pesquisa anterior, a maior propriedade produtora de leite do Brasil em 2017 entre as 100 maiores foi a Fazenda Colorado, dona da marca Xandô. A sua produção diária elevou o volume em 7% em 2017, para 67.640 litros/dia. Vale destacar que neste ano, 10 participantes do Top 100 possuem laticínio próprio, entre eles, três estão no Top 10.

Com relação ao ranking dos Top 10, destaque para a True Type, de Huguette Guarani, em Inhaúma/MG, que passou da 8ª para a 6ª posição e para o Grupo Melkstad, de Carambeí/PR, que saltou do 9º para o 7º lugar. Respectivamente, os crescimentos foram de 31,2% e 28,5% comparado a 2016. Acho que tem dar um destaque para a Fazenda Figueiredo, que foi a que mais cresceu.

Diferente da pesquisa anterior, quando 54% dos produtores consideraram a rentabilidade da atividade melhor do que a média dos outros anos, nesta pesquisa, apenas 9% dos produtores selecionaram esta opção; 47% afirmaram que a rentabilidade esteve na média e 44% a consideraram pior que a média.

Minas Gerais continua se despontando com o maior número de fazendas presentes no relatório já que 40 delas se localizam no estado (duas a menos que em 2016). Paraná, São Paulo e Goiás (empatados) e Rio Grande do Sul vêm na sequência. No Nordeste, o Ceará é o estado de maior destaque, com quatro fazenda entre os 100 mais.

Com relação à raça dos animais, a Holandesa se mantém como a mais utilizada (em 78 propriedades) e a Girolando em 30 delas. Vinte e cinco produtores possuem mais de uma raça no rebanho.

A CCPR/Itambé apresentou o maior número de fornecedores entre os Top 100, somando 20 fazendas. Em seguida vem o Pool Leite (entidade que comercializa o leite de sete cooperativas do Paraná) com 18 fazendas. Na sequência, a Danone e a Piracanjuba, com nove fornecedores cada.

Fonte: Milkpoint

Assessoria Gadolando: (53) 99118-8003 (WhatsApp)