Please enable JS
13, SETEMBRO 2017

Importações brasileiras de lácteos caem pelo 3º mês consecutivo

Noticia

De acordo com os últimos dados da balança comercial, as importações brasileiras de lácteos caíram pelo terceiro mês consecutivo em agosto. No mês, foram internalizados 104,3 milhões em equivalente-litros de leite, 11,4% de queda em relação a julho, e o segundo menor volume no acumulado mensal desde fevereiro de 2016. Em relação a agosto de 2016, a retração foi de 46%. Oferta em alta, aliada à demanda enfraquecida e preços baixos foram os motivos que trouxeram essa queda no Brasil.

O leite em pó integral manteve a tendência de queda nas importações, e fechou o mês de agosto com o menor volume mensal acumulado do ano (5,34 mil toneladas), 19% de queda em relação a julho/2017, e 56% de queda quando comparado com agosto/2016. Sem muitas novidades no mercado, os preços externos em níveis um pouco superiores aos de um ano atrás, associados ao cenário brasileiro de oferta excedente e demanda retraída, fizeram com que a as importações seguissem em queda.

Da mesma forma segue o leite em pó desnatado. Apesar dos preços internacionais mais competitivos, o volume importado do derivado voltou a cair em agosto/17, ficando em 2,03 mil toneladas importadas.

Um destaque relevante vai para as importações de queijo. A muçarela, responsável por aproximadamente metade das importações totais de queijo, apresentou crescimento nas importações mensais em agosto em relação ao mês anterior, indo para quase 2 mil toneladas (quase 25% de aumento). A queda dos preços de importação, aliada à queda da taxa de câmbio em agosto, fez com que as importações voltassem a crescer, apesar da demanda estar aquém do que se esperava.

O gráfico 1 mostra o volume importado e preço de importação da muçarela.

O resumo das operações de exportações e importações de lácteos durante o mês de julho é apresentado na tabela 1.O volume total exportado em agosto, de 2,87 mil toneladas, foi quase 15% superior ao registrado em julho. Impulsionado, principalmente, pelo leite condensado, que teve 725 toneladas embarcadas a mais no mês de agosto em relação a julho.

Fonte: MilkPoint com dados do MDIC