Please enable JS

POR QUE FAZER O CONTROLE LEITEIRO DO REBANHO?

  1. Controlar e registrar as produções de leite (kg/dia) de seus animais;
  2. Saber da qualidade do leite produzido na propriedade (% de gordura);
  3. Controlar e registrar a contagem de células somáticas (x1000/ml) do leite, objetivando monitorar a saúde da glândula mamária e, especificamente, a mamite sub-clinica;
  4. Com base nas informações, possibilita estabelecer programa de pagamento do leite, por qualidade, a nível de industria;
  5. Controlar e registrar a produção (cobertura, período de serviço, número de serviço por concepção, idade ao primeiro parto, período de gestação e intervalo de parto);
  6. Controlar e registrar eventos clássicos (partos, peso, fatores que afetam a lactação, condição do (a) terneiro (a) ao nascer, facilidade de parto, condição corporal, etc.);
  7. Obter relatórios de desempenho mensal e anual dos animais;
  8. Possibilita a identificação dos animais “elite” da propriedade;
  9. Torna-se um instrumento de trabalho para a tomada de decisões na seleção e descarte;
  10. Instrumento para tomada de decisão no manejo (identificando no mês, animais a parir, inseminar, diagnóstico de gestação e para secar);
  11. Identificador para tomada de decisões no manejo nutricional das vacas leiteiras;
  12. Possibilita a maior divulgação e promoção do rebanho;
  13. Consegue maior valorização na comercialização dos animais;
  14. Possibilita armazenar informações de classificação para tipo, objetivando a tomada de decisões no acasalamento de suas vacas;
  15. É um pré-requisito para transformar animais Puros por Cruza (PC) em Puros de Origem (PO);
  16. Possibilita cadastrar informações de desempenho produtivo no registro genealógico;
  17. Participar com seus animais em teste de progênie.