Please enable JS

A inscrição do rebanho no Serviço de Controle Leiteiro será feita mediante solicitação por escrito de seu proprietário ou preposto credenciado junto a GADOLANDO.

Os animais registrados serão identificados pelos dados oficiais do Serviço de Registro Genealógico.

Os animais sem registro serão identificados por fichas individuais ou aprovadas pelo SCL.

A ficha de inscrição do animal no SCL deverá conter:

  1. nome e registro
  2. composição racial;
  3. data de nascimento;
  4. data da última parição;
  5. data da última cobertura;
  6. ordem de parto;
  7. sexo da cria;
  8. Horário das ordenhas.

O animal inscrito receberá número único e exclusivo para identificação e controle do SCL.

Toda a documentação oficial de identificação dos animais em controle, bem como os assentamentos de campo, deverão permanecer à disposição dos controladores e supervisores, na propriedade onde se encontram os animais.

Os controles serão realizados nos horários habituais das ordenhas, declarados por ocasião da inscrição do rebanho.

O primeiro controle da lactação não poderá ocorrer até o 5º dia pós-parto.

Propriedades que adotam ordenha, com bezerro ao pé, deverão manter a mesma rotina no dia do controle.

Na realização do primeiro controle, em rebanho recém-inscrito, todas as vacas, com parição até 45 dias, serão controladas.

Os controles, por sua natureza, serão:

  • regulares;
  • de Inspeção ou Re-teste.

O controle regular informará a quantidade de leite produzida, no período de 24 horas consecutivas e coletará amostras de leite, para determinar os níveis dos componentes.

Os controles de inspeção ou de re-teste serão realizados por controladores ou supervisores indicados pelo SCL e não serão anunciados previamente ao criador.

Os controles de inspeção ou de re-teste terão, obrigatoriamente ordenha de esgotamento.

O SCL poderá determinar a realização de controles de inspeção, tantos quantos julgar necessários, bem como o rodízio de controladores e supervisores.

As amostras de leite serão sempre individuais e coletadas em frascos devidamente identificados pelo controlador.

A análise das amostras, para determinação dos níveis dos componentes do leite, poderá ser feita na fazenda ou em laboratórios apropriados para tal fim, de acordo com os métodos convencionais.

O controlador deverá homogeneizar o leite, antes da coleta da amostra, sendo-lhe permitido adicionar conservante, como dicromato de potássio ou similar.